23 de março de 2017

Tempo, artificial e os algoritmos de compressão no processo evolucionário da linguagem humana

Texto de Nivaldo Machado

Para enfrentarmos mais cuidadosamente esse problema entendemos ser conveniente deixar claro, mesmo que, em alguns casos provisórios, alguns dos termos centrais de nosso trabalho:

i) Adotamos uma postura materialista de base para discutir a questão do processo evolucionário da linguagem humana. Tal postura se manterá até mesmo quando do uso de vocabulário mentalista (nitidamente advindo da Folk Psychology), pois não entendemos que o vocabulário mentalista, em nenhum nível, necessite a adoção de algum tipo de dualismo (tanto de substância quanto de propriedades);

ii)Linguagem é entendida, num primeiro momento, como sendo o termo que abrange todas as instâncias participativas num determinado processo comunicacional. Neste caso, grosso modo, não admitimos a invalidade da possibilidade de linguagem em ambientes artificiais;

iii)Algoritmos de Compressão são os termos que entes dotados de linguagem utilizam para permitir o processo comunicacional em um tempo viável para a efetivação da própria comunicação. O conceito de algoritmo é abrandado de modo heurístico, ou seja, tais algoritmos possuem a função de, num tempo viável, permitir a melhor comunicação possível;

iv)Artificial é todo e qualquer elemento criado em que haja a ação de inteligência sobre as composições dos elementos pertencentes à feitura de um novo ente, e, que sem tal atividade cognitiva (no caso humana ou de outros animais com cérebro suficientemente desenvolvido) tal novo elemento não se faria existente.

v) O fator TEMPO é fundamental em nosso trabalho. Ele terá central importância, pois será em muitos casos, o principal critério que exigirá que Algoritmos de Compressão sejam utilizados.

vi)Processo Evolucionário que adotamos é de inspiração darwiniana. Ou seja, entendemos que a linguagem e, principalmente os termos desta linguagem (e de modo mais específico em nosso caso os Algoritmos de Compressão/vocabulário mentalista) se adequam muito bem ao princípio de adaptação proposto por Darwin. De modo mais claro, Algoritmos de Compressão podem ser substituídos, no tempo, por Algoritmos de Compressão mais aptos num determinado processo comunicacional;


Tendo apresentado alguns dos postulados fundamentais de nossa investigação podemos, em princípio, supor que o vocabulário mentalista terá grande dificuldade de ser eliminado por completo devido aos avanços das neurociências e das ciências computacionais. Tal vocabulário não precisa admitir nenhum tipo de dualismo de substância e se adequa a uma postura monista/naturalista.  E que a evolução do vocabulário utilizado para conceituar os diversos termos necessários para a clareza dos argumentos das diversas teorias é algo inerente à própria natureza da linguagem humana. Tal variação evolutiva decorre justamente em relação da necessidade: (a) de sofisticação conceitual, e (b) de economia explicativa.

6 comentários:

  1. Olá Professor Nivaldo! Teria alguma indicação de literatura a respeito de algoritmos de compressão? Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Amigo,

      Sugiro Dennett, todavia, meus textos acerca dos Algoritmos de Compressão começam inspirados no Dennett, todavia, depois segue um caminho alternativo. Qualquer dúvida é só mandar um e-mail para: nivaldo_772@hotmail.com

      Aquele Abraço

      Excluir
  2. Felipe Soares do Nascimento24 de março de 2017 16:39

    Hegel tem algum ponto de interesse para as pesquisas na contemporãneas na filsofia da mente?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Felipe,

      A Filosofia da Mente, grosso modo, segue mais uma orientação americana. Autores continentais não são o meu foco de pesquisa, todavia, certamente vale a pena ver das implicações hegelianas em relação a alguma postura da Filosofia da Mente...
      ...vamos conversando!

      Excluir
  3. Dois textos recentes que tratam de padrões algorítmicos misteriosos na inteligência artificial.

    https://backchannel.com/our-machines-now-have-knowledge-well-never-understand-857a479dcc0e?mbid=synd_digg

    https://www.technologyreview.com/s/604087/the-dark-secret-at-the-heart-of-ai/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://www.gooru.com.br/inteligencia-artificial-aprende-a-programar-a-si-mesma-roubando-codigo-de-outros-programas/

      Excluir

Bem-vindo à discussão!