29 de novembro de 2016

Pesquisadores publicam ensaio sobre a filosofia de David Hume

Os pesquisadores Denize Carolina da Cunha e Nivaldo Machado acabam de lançar o ensaio “Simpatia e aprovação moral da justiça na filosofia de Hume”. O material integra a versão digital do livro “Ensaios sobre a filosofia de Hume”, organizado pelos professores Jaimir Conte, Marília Côrtes de Ferraz e Flávio Zimmermann.
De acordo com Denize, o ensaio é resultado dos estudos realizados junto ao Grupo de Pesquisa em Filosofia da Mente e Ciências Cognitivas e, sobretudo, do trabalho de conclusão de curso, que teve como tema a teoria da justiça em Hume, e foi orientado pelo professor Nivaldo.
“Este trabalho procura mostrar a relevância da simpatia na aprovação e na prevalência das regras da justiça, ramificando uma inclinação natural proposta por Hume, centralizada em sua principal obra ‘Tratado da Natureza Humana’, conclui Denize.

O ensaio dos pesquisadores está disponível na íntegra para leitura no link: NEL

3 comentários:

  1. José Capablanca y Graupera29 de novembro de 2016 17:12

    Muito interessante. Hume era um cético, e nisso se baseou o seu conservadorismo, próprio da tradição inglesa. É conservadorismo o que falta à sociedade brasileira, que sempre abana o rabo à qualquer novidade ou experiência social que aparece.

    ResponderExcluir
  2. Concordo com o José. O lema do brasileiro é: "tudo o que passou não interessa. vamos reinventar a roda!".

    ResponderExcluir
  3. Alexander Alekhine1 de dezembro de 2016 18:29

    Edmund Burke foi outro importante filósofo britânico conservador, e contemporâneo de Hume. Sua obra "Reflections on the Revolution in France" é muito impressionante.

    ResponderExcluir

Bem-vindo à discussão!