10 de junho de 2009

Entrevista

Nosso blog traz este mês uma entrevista exclusiva com o estudioso Nivaldo Machado. Machado é um dos três doutores no Brasil em Filosofia da Mente e há cinco anos está à frente do Grupo de Pesquisa em Filosofia da Mente e Cognição da Unidavi. Nesta conversa, ele fala sobre a equipe de pesquisa, os estudos em Filosofia da mente e os desafios da Inteligência Artificial.


Blog: Quando foi teu primeiro contato com a Filosofia da Mente?
Machado: Estudo há muitos anos a Filosofia Geral e meu sonho era entender de modo científico e também filosófico as questões que envolviam o cérebro humano. Foi quando alguns professores da pós graduação me apontaram as obras de John Searle e foi paixão prima facie! Mergulhei na temática e ao término do mestrado conheci a obra do professor João de Fernandes Teixeira e do professor Daniel C. Dennett. Eu partilhava muito das suas convicções e tive a satisfação de fazer meu doutoramento sob a orientação do próprio professor Teixeira tendo por ênfase uma investigação criteriosa da obra dennettiana.

Blog: Quando surgiu a idéia de criar o grupo?

Machado:
Eu senti necessidade de trazer para o sul do Brasil um núcleo forte de estudos sobre filosofia da mente e ciências cognitivas. Assim, há aproximadamente cinco anos, temos um grupo de pesquisa nesta área com membros atuantes em diversas regiões do país e do mundo promovendo e divulgando pesquisas neste âmbito de investigação.

Blog: Uma das características da Filosofia da mente é a interlocução com disciplinas científicas. Qual a importância da Filosofia da Mente nas discussões da IA?

Machado: A Filosofia da Mente se configura como uma área interdisciplinar e que discute as bases teóricas de diversos campos do saber como, por exemplo, a IA. Argumentos da Inteligência artificial podem ser fascinantes, mas, quando estudados a fundo, revelam fragilidades conceituais e teóricas que, para quem promove ciência de ponta, não podem ser desprezados. A filosofia que se não promove uma interlocução com os avanços científicos é cega ao passo que a ciência que não é depurada pela análise filosófica é muito ingênua

Blog: Construir máquinas inteligentes foi em algum aspecto mais difícil do que o previsto pelos primeiros visionários da IA?

Machado: Ainda não temos um consenso sobre o que é inteligência, e muito mais longe estamos de conseguirmos reproduzí-la em ambiente artifical. Todavia, não podemos deixar de notar que com o avanço das possibilidades de lógicas e das ciências da computação grandes feitos a ciência tem alcançado. Tanto que para alguns autores tudo é apenas uma questão de tempo para que sejamos presenteados com uma IA incontestável! Porém, temos grandes autores defensores da idéia que este sonho nunca passará de um sonho devido aos grandes desafios e problemas que a IA ainda esbarra. Na minha perspectiva, a ciência ainda avançará neste caminho, nada obstante, será a Filosofia da Mente quem dará o veredito final de que se o sonho fora ou não alcançado.

Blog: Qual é o maior entrave hoje para a criação de máquinas inteligentes: econômico, tecnológico ou ético?

Machado: Por incrível que pareça, o maior entrave é o ético. Discussões sobre a natureza do mental, das relações entre mente e cérebro, da possibilidade de vida artificial, sempre esbarrarão em calorosas discussões éticas infelizmente, nem todas muito inteligentes.

Blog: É possível arriscar um prazo para a existência de máquinas inteligentes?

Machado:
Não. Muito avançamos, mas, ainda muito falta para ser conseguido. E um detalhe, questões milenares da filosofia parecem cada vez se tornar um obstáculo maior para a concretização deste sonho científico e humano.



Entrevista e Edição de Rafaela Sandrini

15 comentários:

  1. Poder contribuir para uma reflexão séria acerca de uma área que hoje ocupa significativo espaço no trabalho de vária das mentes mais privilegiadas é algo que orgulho, mas, acima de tudo, exige seriedade e muita humildade na tentativa de poder, efetivamente, ajudar.

    ResponderExcluir
  2. bom, quanto mais vou pra outros lugares mais percebo como aqui nós estamos caminhando a passos longos, e ainda assim, estamos MUITO longe de onde queremos chegar...parabéns pela entrevista, está muito boa!

    um abraço

    ResponderExcluir
  3. Partindo do significado da palavra filosofia, é fácil dizer, o porquê do grande sucesso de nosso querido Machado. É através de grupos de pesquisas como esse que o nível dos acadêmicos é cada vez mais alto, pois, ali o aluno encontrará através de seu esforço uma realização na busca incessante pelo conhecimento.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelos trabalhos realizados pelo Grupo Filosofia da Mente e Ciências Cognitivas. Entendo que será necessário conhecer mais o próprio ser humano, suas qualidades e defeitos, necessidades psicológicas e fisiológicas, perguntas que só poderão ser respondidas com um aprofundamento da ciência nesta área um tanto obscura do ser humano. Mas vemos a cada dia como temos mentes brilhantes pesquisando sobre essas áreas, e acho que um dia poderemos ser presenteados com mais esse avanço tecnológico...

    Mayco Eduardo França - aluno da 1ª fase do curos de Direito da UNIDAVI - Ituporanga.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Bem, filosofia da mente e sua aplicação no ambito da Inteligência Artificial, é um ramo que me parece muito atrativo, pelo simples fato de envolver uma gama enorme de conhecimentos, pelo fato de ser um sonho da humanidade criar um sistema inteligente. capaz de criar, interagir, como se fosse um ser humano orgânico, e principalmente por ser uma área muito rentável, que trabalha com profissionais de ponta e, exige muito conhecimento e dedicação. A respeito de ser possível ou não a criação de uma maquina capaz de ter raciocínio lógico como o humano, compartilho da mesma opinião que o professor Nivaldo tem. Só o tempo vai dizer, pois hoje apesar de muito avançados, a humanidade ainda tem muitas limitações. que creio eu que futuramente vão ser sanadas.O grande sonho, objetivo do homem é ser criador. Querendo ou não o homem quer ser tornar um deus. O homem quer criar o inimaginavel e reponder a todas as perguntas. Se isso vai ser possível não se sabe, mas que a humanidade está indo nesse rumo está.

    Aluno Fernando Luis albino da primeira fase de direito unidavi campus Rio do Sul. SC

    ResponderExcluir
  7. mesmo tentando, seria dificil imagiar como seria esse contato com as IA em nosso dia dia.

    Parabens, pela Entrevista.

    Jeferson - Unidavi Curso de Direito

    ResponderExcluir
  8. Professor Nivaldo, é um privilégio aprender com seus conhecimentos...e um orgulho contarmos com sua orientação em nossa formação acadêmica
    Quando entramos no grupo, temos a impressão de que teremos todas as nossas dúvidas sanadas. Pelo contrário. A filosofia da mente não sana dúvidas... ela as multiplica.

    ResponderExcluir
  9. A Filosofia da Mente é intrigante, e desafiadora.. O que a torna fascinante. O empenho com o que está sendo feito ressoa em bons resultados, porém, sabemos da responsabilidade que isso implica.
    É entusiasmante ter como mestre o professor Nivaldo.

    Abraço a todos.

    ResponderExcluir
  10. Olá,

    Tudo bem? Procurei um email de contato, mas como não encontrei, vou entrar em contato por aqui mesmo. Sou da Duetto Editorial, que publica a revista Mente&Cérebro. Como seu blog aborda assuntos de psicologia, mais especificamente filosofia e ciências cognitivas, acredito que possam se interessar em receber nossas sugestões de pauta sobre o tema quando elas surgirem, para futuros posts. Entre em contato comigo para recebê-las, ou ainda para inserir um selinho da revista em seu blog.

    Se quiser conhecer o website da Mente&Cérebro, visite http://www2.uol.com.br/vivermente

    Muito obrigada,
    Fernanda Figueiredo
    Redatora Web
    fernanda.figueiredo@duettoeditorial.com.br
    Duetto Editorial

    ResponderExcluir
  11. Oi Fernanda,

    Revistas e sites de qualidade sempre nos interessam como veículo informacional de divulgação científica e Filosófica.

    Ficamos realmente gratos!

    ResponderExcluir
  12. Parabéns pela entrevista! Nivaldo você é digno de admiração.

    ResponderExcluir
  13. Ótima entrevista, Rafa!

    Muito bom podermos ter este contato próximo com as idéias do Prof. Nivaldo. O grupo de Filosofia da Mente e Ciências Cognitivas proporciona a nós membros pesquisadores, a reflexão crítica e filosófica que envolve estas questões milenares a respeito do que mais instiga o saber humano.

    É sempre uma honra fazer parte das discussões e poder saboreá-las com uma boa dose de ciência e argumentação.

    Grande Abraço!

    ResponderExcluir
  14. Elivelton de jesus27 de agosto de 2014 16:01

    Perfeita entrevista Nivaldo...Ao buscar novos conhecimentos,surpreendo-me mais com seu modo de falar...Apesar do tempo ainda é muito atual.

    ResponderExcluir

Bem-vindo à discussão!