28 de dezembro de 2010

VII Simpósio Internacional Principia será realizado em Florianópolis

O VII Simpósio Internacional Principia já tem data e local definido. Será realizado entre os dias 15 e 18 de agosto de 2011, em Florianópolis, na Universidade Federal de Santa Catarina. O evento deste ano vai homenagear Nelson Goodman (1906-1998), autor de obras como: A Study of Qualities (1941), The Structure of Appearance (1951), Fact, Fiction and Forecast (1955), Languages of Art (1968), Problems and Projects (1972), Ways of Worldmaking (1976) e Of Mind and Other Matters. O VII Principia também contemplará estudos sobre Epistemologia, Filosofia da Ciência, Lógica e outras áreas afins.

Mais informações sobre a obra de Nelson Goodman podem ser obtidas no post anterior do Blog Filosofia da Mente e Ciências Cognitivas, onde há uma vasta discussão sobre a perspectiva do filósofo estadunidense.

19 comentários:

  1. é isso ai,

    este principia promete!
    além do post sobre nelson goodman, mais informações podem ser encontradas no site criado pelos professores Jean Segata e Nivaldo Machado.. segue o endereço:

    http://www.wix.com/jeansegata/nelsongoodman

    um abraço a todos,
    espero vocês lá!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom, esse ano nos reserva muitos estudos e uma grande experiência com a participação no Principia.

    Até lá Eduardo.

    Abraço a todos!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. SITE DO EVENTO:

    para saber da programação e demais detalhes, segue o site do evento:

    http://www.principia.ufsc.br/

    um abraço

    ResponderExcluir
  5. Bom dia de domingo, nobres e estimados colegas de pesquisa.

    Apenas intensificando e, também, testando à página do blog, hehe... venho postar alguns comentários que defini como relevantes:

    Então, o Principia ocorrerá de 15 à 18 de agosto de 2011, de segunda à quinta-feira.

    Seria interessante, conforme discutido em reunião do grupo de pesquisa neste sábado (05/02), que todos ficassemos hospedados no mesmo hotel: primeiro porque poderiamos ficar, às vezes, em até 3 ou 4 pessoas em um mesmo quarto, o que reduziria custos; segundo porque teriamos maior interação, podendo se articular de forma mais adequada e, quem sabe, bolar planos para angariar contatos importantes; terceiro, sei lá, vai que tem gente que se perde lá, vai dar o bicho pra achar, hehe, brincadeira...

    ResponderExcluir
  6. Vou transcrever um breve relatório dos objetivos firmados durante a reunião do grupo de pesquisa deste sábado (04/02):

    A Rafa apresentará sua monografia amanhã, segunda-feira, 07/02. Será na sala 402 ou 403, às 16h00. Quem estiver livre e puder comparecer, é uma grande pedida, tendo em vista o trabalho realizado por ela ser de grandiosa competência. Não percam!!!

    Próxima reunião será dia 12/03, já que no primeiro sábado será véspera de Carnaval, muitos viajam, muito provavelmente eu também. ;)

    Na reunião de maio será efetuada uma espécie de avaliação. Não será com finalidade de testar o indivíduo, apenas para verificar o status atual do trabalho realizado por cada um. Afinal, como pesquisadores, devemos corriqueiramente (pra não dizer frequentemente)demonstrar os nossos progressos, as nossas linhas de pesquisas, a fim de que os companheiros de mesma área possam colaborar e intensificar seus trabalhos de uma forma mais adequada e eficaz. Deverá ser apresentado ao público os livros, textos, etc, lidos e estudados, as conclusões formuladas, além de problemas encontrados, dificuldades que muitas vezes nascerão, pois há grande possibilidade de que, no meio do nosso próprio grupo, muitas questões possam ser resolvidas, além do mais, problemas de um podem ser problemas de outros, e conclusões chegadas por um podem ser respostas a problemas de outros e vice-versa.

    Ficou programado que as três (ou duas, não lembro direito) reuniões anteriores ao Principia versarão sobre Nelson Goodman, tendo em vista ser ele o assunto principal do Congresso. As demais reuniões tratarão de filosofia da mente de forma geral, pontuando conceitos básicos, já que algumas caras novas no grupo ainda não estão habituadas a chavões muitos comuns em nossas discussões. Por isso tudo, já para a próxima reunião, ficou estipulado a discussão em torno do Capítulo 1 do livro Mente Cérebro e Cognição de João de Fernandes Teixeira, o qual trata de Mente e Cérebro. Mas, para que a pesquisa avançada não pare, aqueles que já se encontram em um nível mais aguçado, deverão continuar seus estudos em torno de obras como as de Searle, Churchland, Dennett, Quine, entre outros.

    Por fim, houve a mensão de que, em Novembro, a Unidavi realizará um Congresso envolvendo todas as àreas de pesquisa, deixando de existir as famosas Semanas de cada curso, assim, haverá oportunidades de apresentarmos temas da área de Filosofia da Mente. O mais interessante é que poderemos ser palestrantes, ganhando certificados, e uma pontuação muito mais elevada. Pensem nisso!!!

    ResponderExcluir
  7. Ctrl C, Ctrl V, da página do Principia:


    VII Simpósio Internacional Principia



    A Filosofia de Nelson Goodman

    Florianópolis, Brasil - 15 a 18 de agosto, 2011



    O VII Simpósio Internacional Principia será realizado em Florianópolis, Brasil, de 15 a 18 de agosto de 2011, versando principalmente sobre a filosofia de Nelson Goodman.

    Os seis simpósios anteriores desta série foram dedicados, respectivamente, aos Princípios na filosofia e nas ciências (1999), à Filosofia de Bertrand Russell (2001), à Filosofia de Willard van Orman Quine (2003), à Filosofia de Donald Davidson (2005), à Filosofia de Bas van Fraassen (2007), e a Charles Darwin e seu impacto na filosofia e na ciência (2009).

    Tais simpósios foram organizados pelo Núcleo de Epistemologia e Lógica (NEL)e os editores de Principia - revista internacional de epistemologia, ambos pertencentes à Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Brasil.

    Este simpósio está sendo organizado pelo Núcleo de Epistemologia e Lógica (NEL-UFSC), juntamente com os editores de Principia, e com o apoio do Programa de Pós-Graduação em Filosofia e do Departmento de Filosofia da Universdade Federal de Santa Catarina (UFSC), Brasil.


    --------------------------------------------------------------------------------

    Programação Geral
    Além da sessão principal a respeito de Nelson Goodman, planejamos também ter sessões paralelas sobre os seguintes temas:


    Filosofia e história da ciência,
    Lógica e filosofia da linguagem,
    Epistemologia
    Ética e filosofia das ciências humanas,
    Metafísica e filosofia da mente.

    Haverá também encontros dos seguintes grupos de trabalho (GTs) pertencentes à Associação Nacional de Pós-graduação em Filosofia (ANPOF):


    Lógica
    Filosofia da ciência

    Filosofia da linguagem

    Ética


    --------------------------------------------------------------------------------

    Principais Palestrantes
    Catherine Elgin (Harvard University)
    Gary Hatfield (University of Pennsylvania)
    Geoffrey Hellman (University of Minnesota)
    Jacques Morizot (Université de Aix-en Provence)
    Michel Ghins (Université Catholique de Louvain)
    Michel Paty (Université Paris 7)
    Newton da Costa (Universidade Federal de Santa Catarina)
    Oswaldo Chateaubriand Filho (Universidade Católica do Rio de Janeiro)
    Wilson Mendonça (Universidade Federal do Rio de Janeiro)

    ResponderExcluir
  8. Olá pessoal,

    É isso aí Deive, ótimas e importantíssimas as suas considerações!

    A reunião do último sábado realmente foi muito produtiva em termos de organização e planejamento, foi possível traçar muitos objetivos para o ano de 2011 como relatou o Deive.

    Então ficou assim:

    Reunião de Março (12/03): discussão em torno do Capítulo 1 do livro Mente Cérebro e Cognição de João de Fernandes Teixeira, o qual trata de Mente e Cérebro. Nosso membro Nivaldo fará um resumo e algumas considerações sobre este capítulo para o blog para começarmos a discussão aqui mesmo ok?

    Reunião de Abril: provavelmente continuação da discussão em torno do tema-chave Filosofia da Mente.

    Reunião de Maio: Avaliação das pesquisas e trabalhos dos membros. Oportunidade para compartilhar os estudos, dúvidas e apresentar as linhas de atuação.

    Reunião de Junho/Julho e Agosto: foco nas obras de Nelson Goodman para a participação do Simpósio Principia.

    Vê-se que o primeiro semestre já está super programado!

    Segue abaixo algumas obras indicadas também na última reunião:


    1. O mistério da consciência – John R. Searle

    2. Psicologia e Neurociencia – Saulo de Freitas Araujo

    3. Mente, Cerebro e Cognição - Joao Fernandes Teixeira

    4. Filosofia da Mente – Claudio Costa

    5. Introdução à Filosofia da mente – K.T. MASLIN 2ª EDIÇÃO

    6. A expressão das emoções no homem e nos animais - Charles Darwin

    7. Matéria e Consciência/Uma introdução contemporânea à Filosofia da Mente – Paul M. Churchland

    8. A nova ciência da mente – Howard Gardner

    9. A redescoberta da mente – John R. Searle

    10. Antropologia no ciberespaço – Theophilos Rifiotis, Maria Elisa Maximo, Juciano de S. Lacerda, Jean Segata

    11. Minimanual compacto FISICA – teoria e prática – Márcio Pelegrini

    12. Palavra e Objeto – Quine

    Não esquecendo também dos sites: http://www.filosofiadamente.org/

    http://www.principia.ufsc.br/


    Abraços e até logo!

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Caros amigos este principia será muito bom!!! Vamos com tudo para o inicio de nossas discussões!!!

    Valendo ressaltar sobre as camisetas do Grupo, os interessados devem postar seus tamanhos e quantidades, para que Eduardo possa mandar fazê-las...

    Abraços

    ResponderExcluir
  13. Vou me arriscar pelos caminhos tortuosos e confusos da filosofia da mente, quem sabe eu ache um rumo claro, como o dia iluminado pelo Sol, numa tarde quente de verão. Quem sabe sejam as cores do meu cérebro tão intensas quanto as que vejo ao andar pela rua. Entretanto, já me coloco, antes mesmo de iniciar a jornada, em sobreaviso, pois sei que o cenário não se constrói tão bucólico assim. Muito provavelmente me perderei, mas que eu me perca por tentar e, assim, não deixe se esvair de outro modo a chance de uma grande e enriquecedora aventura...

    Aposto que alguém já escutou, algum dia, aquela velha historinha de amor que, em determinado momento, tendo em vista as constantes “coincidências”, embora aconteçam os mais variados fatos, conflitos e relações entre os indivíduos e o mundo a sua volta, acaba-se intitulando o casal de “alma gêmeas”. Podem acreditar, é por aí que se passa um verdadeiro caso de amor, uma relação muitas vezes tempestuosa entre dois destinos, aparentemente, ortogonais, a saga de mente e cérebro, um dos relacionamentos mais instigantes e misteriosos da racional ciência contemporânea. Entrelaçam-se e se contorcem, passando por momentos de afinidade conjugal à séries incontroláveis de atrito e repulsa, mente e cérebro podem ser considerados um daqueles romances insolúveis destinados a causar sempre mais problemas do que trazer soluções.

    Como o que pretendo é iniciar uma discussão calorosa e científica quanto ao assunto tratado pelo Capítulo 1 do livro “Mente, cérebro e cognição” do ilustre J. Teixeira, intitulado “Mente e cérebro”, tentarei me despir do romance e das paixões para me trajar com a armadura da lógica e da racionalidade.

    ResponderExcluir
  14. Pontuarei premissas e destas inferirei conclusões, interligando umas as outras de forma que se torne mais claro o raciocínio:

    1. Partirei do princípio de que a mente é originária de configurações cerebrais, espécies de processos desenvolvidos pelo órgão denominado cérebro juntamente com suas estruturas agregadas (tais como o sistema nervoso). Ou seja, de uma forma simples, no cérebro nasce a mente. De que forma e por que? Concluiremos aos poucos de acordo com as futuras conclusões.

    2. Sabemos que o cérebro é composto de neurônios, de milhares deles. Sabemos também que, através da analise de neuroimagens, por exemplo, o cérebro ativa eletricamente determinados neurônios conforme o estimulo a que o indivíduo esteja sujeito. Esses neurônios interligados formam uma complexa rede de fluxo elétrico, a qual constantemente se encontra em oscilação e mudanças, mesmo por que o indivíduo está constantemente sofrendo estímulos, tanto externa com internamente.

    3. O sistema métrico digital é uma criação do ser humano para organizar de forma mais adequada suas observações. Naturalmente, em sua quase totalidade, as mudanças ou oscilações, que são passíveis de mensuração técnica, se dão de forma analógica. Da mesma forma as oscilações elétricas do cérebro se integralizam analogicamente. O cérebro não é um sistema de 0’s e 1’s, ou simplesmente de chaves fechadas e abertas, ele é um sistema que se configura em inúmeros espaços (os neurônios) e em diversas intensidades para cada um destes neurônios, variando analogicamente.

    4. Considerando o cérebro como constituído de inúmeros neurônios e que eles trabalham pela ativação elétrica, considerando também a variação temporal, imaginemos que um indivíduo sofre um único estímulo (seja externo ou interno) e o sistema em que ele esteja sendo analisado seja hermético. Num instante t’, após o estimulo, alguns neurônios poderão ser ativados eletricamente, cada qual com intensidades variantes analogicamente, em um segundo instante t’’, parte dos neurônios que foram ativados primariamente poderão permanecer ainda ativos com a mesma intensidade, outros alternarão sua intensidade, outros ainda deixarão de conduzir corrente elétrica e outros neurônios que não estavam ativos passarão a conduzir eletricidade. Assim se constitui a configuração cerebral.


    Amanha eu continuo... tô com sono! =P

    ResponderExcluir
  15. 5. Embasados nas idéias expostas até então, é possível perceber a existência de uma tênue ligação entre as reações, comportamentos e expressões do indivíduo em relação às, muitas vezes sutis, variações de ativação elétrica cerebral. Ou seja, dois indivíduos submetidos a um mesmo estímulo poderão apresentar reações parecidas, contudo não iguais, ou até mesmo bem diferentes, sendo a verificação de tal fato realizada por meio da comparação de neuroimagens, que demonstrarão desde pequenas diferenças até outras maiores entre configurações de cérebros diferentes. Por exemplo, a região ativada de um cérebro, quando submetido a um estímulo através da apresentação de uma figura com tons intensos da cor vermelha, é praticamente a mesma em todos os indivíduos, tendo em vista que é a região responsável pela análise de freqüências de luz de determinada intensidade, entretanto, a pequena quantia variante de neurônios excitados entre dois indivíduos diferentes é explicada pela remissão a registros anteriores, ou seja, conhecimento a priori, o qual – e aqui tenho certeza que todos concordarão - dificilmente será o mesmo entre dois indivíduos quaisquer. Assim, um deles poderá ter guardado em sua memória a cena de um acidente em que houve a exposição de muito sangue e lhe causou, à época, certo transtorno emocional, o que o faz muito tempo depois, quando submetido a tons intensos da cor vermelha, sofrer a ativação de determinados neurônios responsáveis pela regulação de hormônios específicos, liberados apenas quando há a sensação de angústia ou medo, por exemplo. Por isso, um deles tem leve alteração na sudorese, dilatação da pupila, aumento dos batimentos cardíacos, e outro, que nada lhe remete a freqüência do vermelho, não sofre alteração nenhuma, ou quem sabe outras alterações, pois a cor lhe tem outro significado.

    6. Comece a pensar. E aí? O quê vês? Tais lembrando a festa sábado à noite? Tais escutando a música que tocava? Sente a fragrância do perfume daquela pessoa especial? Uhmmm... Essa é sua mente trabalhando! Tente se abster de tudo e apenas absorver uma imagem qualquer, olhe para algum ponto em específico. Este é seu sistema visual trabalhando. Ele, através de todo aparelho visual, faz a mensuração do campo visual observado e transmite as frequências de luz ao cérebro. A pergunta é “aonde o cérebro constrói estas imagens”? Lembre que não estamos pensando em nada, apenas recebendo estímulos visuais (eu sei que é praticamente impossível, mas tente imaginar um sistema ideal). Agora sim, passados alguns instantes, tente se lembrar da imagem anterior. Nossa... Praticamente a vemos como tal, claro que, devido a incapacidade do ser humano em gravar todos os detalhes, vemos mais simples, talvez com menos detalhes, mas a reconstruímos tal como se vê na tela de uma TV ou enxerga de fato, com as cores, com as configurações visuais. Assim, podemos concluir que no mesmo local em que se forma a imagem percebida despida de processamentos mais elaborados, forma-se também a imagem do pensamento. E, analogamente, poderemos transferir estas considerações aos estímulos sofridos pelos demais sentidos, como o som e o olfato. Resta que algum neurocientista nos responda em que lugar há a construção da imagem, não o processamento, por que este é dado pelo cérebro como um todo, interligando diversas funções do corpo, conforme as remissões a memórias anteriores.

    ResponderExcluir
  16. Eu postei de novo estes posts sobre mente-cérebro na seção atual elaborada pelo nobre amigo Nivaldo, desta forma, continuemos a discução por lá!

    ;)

    ResponderExcluir
  17. http://www.wix.com/jeansegata/nelsongoodman, gostei muito desse site deles, bastante conteudo,obras de goodman,

    um abraço a todos,

    ResponderExcluir
  18. Que as coisas interessantes, eu espero que, em algum ponto, podemos encontrar muitas respostas neste tipo de coisa, só hoje eu tenho que ir a uma conferência, talvez reserve agora seu hotel em Florianópolis

    ResponderExcluir

Bem-vindo à discussão!